angle-left Coronavírus: máscara ou protetor facial (face shield)? Saiba qual é o mais seguro

Qua, 9 Setembro 2020 16:42

Coronavírus: máscara ou protetor facial (face shield)? Saiba qual é o mais seguro

Infectologista alerta sobre as especificidades de cada equipamento para prevenir a contaminação


Juntos, máscara e face shield protegem olhos, boca e nariz contra a transmissão do vírus (Foto: Getty Images)
Juntos, máscara e face shield protegem olhos, boca e nariz contra a transmissão do vírus (Foto: Getty Images)

A crise sanitária global desencadeada pelo novo coronavírus (Covid-19) instituiu um novo “acessório” no dia a dia da população. A fim de prevenir a contaminação, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda o uso de máscaras de proteção que ajudam a impedir a propagação da doença.

Antes conhecidos apenas como equipamentos utilizados pelos profissionais da área de saúde, os protetores faciais ou face shields têm ganhado popularidade devido à pandemia, levando muitas pessoas a investirem em um. Mas afinal, qual protege mais: a máscara ou o face shield

O médico infectologista Keny Colares, professor do curso de Medicina da Universidade de Fortaleza, instituição da Fundação Edson Queiroz, dá orientações importantes para fazer o uso correto dos equipamentos e cuidar da sua saúde e de quem está à sua volta. 

De acordo com ele, as principais diferenças entre a máscara de pano e o face shield são os tipos de proteção para os quais se destinam. “O face shield tem o papel de proteger o rosto, especialmente os olhos. Então, ele acrescenta, porque quando estamos utilizando a máscara protegemos o nariz e a boca, mas não estamos protegendo os olhos. Para essa transmissão que se faz por gotículas, a pessoa pode falar e essas gotas podem cair nos olhos”, explica Keny. 

Na dúvida sobre qual das duas formas de se proteger contra a Covid-19 é mais eficaz, o infectologista ressalta que o uso da máscara permanece como a medida mais recomendada e mais utilizada. Já o protetor facial tem função dentro do ambiente hospitalar, onde os profissionais de saúde têm um contato próximo com os pacientes. “Fora do hospital é pouco comum a gente ver pessoas utilizando face shield na rua, mas ele fica mais importante no ambiente intra-hospitalar porque o risco é maior. Então, recomenda-se que utilize-se a máscara e o protetor facial nesse ambiente. Utilizar só o face shield não é recomendado”, afirma Colares. 

Cuidados simples fazem a diferença 

Testes realizados desde o início da pandemia comprovam que as máscaras são fundamentais para frear a disseminação do novo coronavírus. Entretanto, muitas pessoas deixam de utilizá-las. Segundo o Dr. Keny Colares, o risco de contaminação sem o uso da máscara é bem maior: “se a pessoa não está utilizando máscara e chega próximo de alguém que está falando ou só respirando, mas está infectado com o vírus, esse vírus vai se transmitir facilmente, então, a máscara é o instrumento mais importante para utilização e mais fácil de ter porque há vários tipos. Se todo mundo utilizar a máscara sabemos que dá uma proteção elevada. Mas realmente, sem usar máscara, só se for aquela pessoa que vive afastada de outras pessoas”, destaca. 

Para finalizar, o médico alerta sobre outras medidas que, aliadas aos equipamentos de proteção, mostram eficácia, como o distanciamento social e evitar ambientes fechados. “A gente sabe que no ambiente fechado a transmissão se dá muito mais fácil. É importante tentar evitar ficar aglomerado por tempo prolongado. O maior risco que tem são essas combinações. Existe também o cuidado com a higiene das mãos e dos objetos, porque muitas vezes é por meio dos objetos contaminados que a gente pode se contaminar e tocar no olho ou na boca ou no nariz”, enfatiza.