angle-left Projeto “Pombo-Correio” visa espalhar mensagens de afeto no Instagram da Unifor durante o distanciamento social

Sex, 29 Maio 2020 16:09

Projeto “Pombo-Correio” visa espalhar mensagens de afeto no Instagram da Unifor durante o distanciamento social

Funcionando com uma corrente do bem, os participantes podem enviar um recado de amor, amizade ou união para pessoas queridas.


No lugar de mensagens trocadas pessoalmente, nos bancos espalhados pelo campus da universidade, estas serão transportadas para o meio virtual. (Foto: divulgação)
No lugar de mensagens trocadas pessoalmente, nos bancos espalhados pelo campus da universidade, estas serão transportadas para o meio virtual. (Foto: divulgação)

Compartilhar laços afetivos, mensagens positivas e demonstrar bons sentimentos é sempre muito confortante. Em período de distanciamento social, iniciativas como essas se tornam ainda mais valoráveis. Nesse sentido, a Universidade de Fortaleza, da Fundação Edson Queiroz, criou o projeto “Pombo-Correio”, a partir do qual os participantes podem enviar um recado de amor, amizade ou união para as pessoas queridas a partir do Instagram da instituição

O objetivo é aproximar todos que estão longe por meio da comunicação digital.  No lugar de mensagens trocadas pessoalmente, nos bancos espalhados pelo campus da universidade, estas serão transportadas para o meio virtual. Para participar, basta enviar uma selfie por direct, junto com uma dedicatória ou uma frase de inspiração que remeta boas emoções. Além disso, é preciso marcar dois amigos para participarem da ação e darem continuidade à corrente de afeto. 

Campanha Sonhos

Uma outra ação que movimentou as redes sociais da Universidade de Fortaleza e foi referência para o “Pombo-Correio”, foi o projeto “Campanha Sonhos”, criado pela professora Hercília Correia, do curso de Administração. Em seu perfil pessoal no Instagram, a professora compartilhou imagens e o relato do sonho das pessoas que participaram da ação, enviando as histórias por direct. 

Ela contou que a ideia surgiu a partir da escuta de alunos que estavam desistindo de seguir com a graduação, mas que foi um afeto que a afetou. “Como grande parte dos docentes, também vivi tempos infortúnios e toda dificuldade foi transformada em aprendizado e crescimento profissional. Foi uma semana em que palavras, música e poesia reforçaram laços entre alunos, colegas, professores e gestores”, afirma.