angle-left Psicologia em ação: conheça serviços criados para ouvir quem está em confinamento

Qui, 18 Junho 2020 15:32

Psicologia em ação: conheça serviços criados para ouvir quem está em confinamento

As professoras da Unifor Terezinha Joca e Janara Pinheiro destacam a importância do acolhimento emocional durante a pandemia


Professora Terezinha Joca, coordenadora do Programa de Apoio Psicopedagógico da Unifor, o PAP (Foto: Ares Soares)
Professora Terezinha Joca, coordenadora do Programa de Apoio Psicopedagógico da Unifor, o PAP (Foto: Ares Soares)

A pandemia causada pelo novo coronavírus (Covid-19) tem impactado as mais diversas esferas da sociedade. O maior desafio, sem dúvidas, é lidar com a imposição do isolamento social que interfere diretamente nas relações afetivas e traz à tona o sentimento de solidão perante um momento no qual a união e a empatia podem fazer toda a diferença. 

Os dias de confinamento são vividos um a um, ao mesmo tempo em que crescem as demandas emocionais: resultado da privação social necessária, mas por vezes dolorosa com qual temos de lidar. Com quem conversar, então? Como encontrar ajuda profissional para dar a devida atenção à saúde mental? 

Não só em tempos de pandemia, mas durante todo o ano, o Programa de Apoio Psicopedagógico (PAP) da Universidade de Fortaleza, instituição da Fundação Edson Queiroz, acolhe, de forma gratuita, as demandas cognitivas, emocionais, físicas, motoras, visuais e/ou auditivas de estudantes e colaboradores da Unifor, com a missão de promover a cultura de inclusão e acessibilidade. 

Com a chegada do coronavírus, o PAP reformulou seus atendimentos e agora tem disponibilizado o serviço remotamente sob agendamento online. Essa foi a forma que a iniciativa encontrou para continuar acompanhando quem já era atendido e também oferecer apoio aos que estão em busca de um canal aberto para a escuta de suas emoções. 

De acordo com a professora Terezinha Joca, coordenadora do Programa, foi realizada uma pesquisa sobre pessoas em situação de confinamento/isolamento para identificar itens a serem considerados, em grupos que poderiam expor maior vulnerabilidade. “Dentre eles estavam as pessoas com deficiência, a diferença linguística, pessoas com dificuldades de relacionamento em família, sentimento de desamparo e outras situações, então passamos a realizar uma busca ativa daqueles universitários e universitárias que estavam cadastrados no PAP para oferecermos  uma escuta por meio do projeto O PAP te acolhe online”, explica ela.

O PAP também tem oferecido atendimento aos estudantes que estão em intercâmbio. “Por estar distante da família e com o uso de outra língua. Buscamos de imediato garantir a inclusão do estudante e dos professores surdos nas aulas síncronas e o acesso às informações institucionais, por meio da tradução em Libras. Organizamos uma equipe para dar total apoio ao estudante com deficiência visual, por meio da adaptação de material, da descrição do conteúdo exposto em aula de aula, além da orientação ao professor e do acompanhamento em provas remotas”, destaca a professora Terezinha Joca. 

A potência da arte e do sonho

Outro projeto de destaque na quarentena é o “#EscutArte”, realizado em parceria com o PAP, e também com as professoras Eliane Diógenes e Janara Pinheiro. O objetivo é proporcionar um espaço de troca de experiências emocionais e criatividade.  

“O #EscutArte possibilita um espaço de escuta e acolhimento das experiências e do cotidiano de confinamento dos universitários, pelo recurso da arte, no período da pandemia. Há vários horários para participar semanalmente, do grupo online pela ferramenta google meet. O trabalho nestes grupos busca fazer com que os participantes associem livremente e falem sem se preocuparem com julgamentos e com a censura que o próprio participante possa fazer dos seus pensamentos, com a finalidade de analisarem suas fantasias e sofrimento psíquico, além dos sentimentos de pertença aos seus grupos na dimensão do coletivo”, ressalta a professora Janara Pinheiro, uma das responsáveis pela iniciativa.

O projeto funciona como um espaço aberto para escutar, acolher diversas nuances das experiências de vida dos alunos nos tempos de pandemia, por meio da arte. Entre as atividades, os integrantes podem ler seus escritos, cantar, tocar um instrumento ou exibir suas fotografias e até mesmo seus filmes domésticos. 

A partir do #EscutArte foi idealizado o projeto  #SonhArte, que trabalha com as associações entre a arte, vivência cotidiana e vivência onírica (sonhos ao dormir) dos universitários que passaram a narrar seus sonhos no grupo online. "As imagens e cenas dos sonhos, muitas vezes, consideradas como alucinações, funcionam como uma forma de nomeação da angústia. Produzir imagens ou a possibilidade de figurar o que está sendo ameaçador implica em uma elaboração psíquica que transforma uma experiência paralisante e passiva em uma vivência ativa, podendo provocar possibilidades tanto na compreensão, como na ação", afirma a professora Janara. 

A iniciativa se deu a partir da pesquisa de doutorado sobre a vivência onírica e projetos de vida dos adolescentes que cumprem medida socioeducativa em privação de liberdade no Centro Socioeducativo no município de Fortaleza, da professora Janara Pinheiro no Programa de Pós-graduação em Psicologia da Unifor, sob orientação da professora Leônia Cavalcante Teixeira, fazendo parte do Laboratório de Estudos sobre Psicanálise, Cultura e Subjetividade.

Carreira em Psicologia: promoção da qualidade de vida

O psicólogo é o profissional capacitado para atuar em diversos contextos da sociedade, por meio do conhecimento dos fenômenos psíquicos e do comportamento do ser humano. Na Universidade de Fortaleza, a graduação em Psicologia forma profissionais generalistas, pluralistas, competentes e éticos, contemplando a multiplicidade de enfoques teóricos e metodológicos que caracteriza a profissão. 

O estudante do curso de Psicologia da Unifor desenvolve ao longo do curso, as competências descritas nas Diretrizes Nacionais, aliando teoria e prática, com estrutura de ponta, como laboratórios de neurociências, Testoceca, salas de intervenção grupal, salas de avaliação psicológica e clínica escola à sua disposição. 

Para os psicólogos que desejam aprofundar sua formação, a Universidade oferece também o Programa de Pós-graduação em Psicologia (PPGP), com Mestrado e Doutorado. O Programa tem uma trajetória marcada pelo pioneirismo, uma vez que os cursos de Mestrado (criado em 1997) e de Doutorado (criado em 2010) foram os primeiros do Estado do Ceará na área.

Nas duas vertentes, os estudantes têm a oportunidade aprimorar sua atuação profissional e  contribuir para a resolução de problemas sociais relevantes, através da aplicação prática do conhecimento científico produzido. 

Serviço 

Atendimento remoto - PAP

Os agendamentos podem ser feitos via e-mail (papunifor@gmail.comou pelo telefone (85-99250.7530). 

Projetos #EscutArte e #SonhArte  

Grupo online pelo google meet do #EscuArte e #SonhArte (Inscrições pelo PAP).

Enviar áudio ou o relato escrito do sonho para o e-mail relatosdossonhos@gmail.com para participar da pesquisa aprovada pelo comitê de ética da Unifor. Formulário eletrônico será enviado pelo e-mail.