angle-left Cordelteca da Universidade de Fortaleza celebra aniversário com homenagem ao cordelista Gonçalo Ferreira

Cordelteca da Universidade de Fortaleza celebra aniversário com homenagem ao cordelista Gonçalo Ferreira

Evento será transmitido online na próxima quinta-feira, a partir das 18h. Ação faz parte da solenidade “Homenagem Cordel Brasileiro”, que ocorrerá anualmente.


A solenidade “Homenagem Cordel Brasileiro” ocorrerá anualmente em 20 de agosto, aniversário da Cordelteca Unifor (Foto: Ares Soares)
A solenidade “Homenagem Cordel Brasileiro” ocorrerá anualmente em 20 de agosto, aniversário da Cordelteca Unifor (Foto: Ares Soares)

Na próxima quinta-feira, dia 20 de agosto, a Cordelteca Maria das Neves Baptista Pimentel, que integra a Universidade de Fortaleza, da Fundação Edson Queiroz, comemora um ano de atividades. Para celebrar o espaço e a relevância cultural de seu objeto de preservação - o cordel -, a Fundação promoverá anualmente a “Homenagem Cordel Brasileiro”. A solenidade, que enaltece grandes nomes do gênero, terá sua primeira edição transmitida online na mesma data, a partir das 18h.

Tendo por objetivo fomentar a literatura de cordel, a “Homenagem Cordel Brasileiro” irá consagrar, por meio da divulgação de sua obra, cordelistas ou xilogravadores ainda vivos e em atividade. O 1º homenageado será Gonçalo Ferreira da Silva, atual presidente e um dos fundadores da Academia Brasileira de Literatura de Cordel (ABLC), que receberá um troféu em reconhecimento às suas contribuições para a literatura popular, especialmente confeccionado para a ocasião.

Nascido na cidade de Ipu em dezembro de 1937, o cearense Gonçalo Ferreira atua como poeta, cordelista, contista e ensaísta. Publicou seu primeiro livro, “Um Resto de Razão”, em 1966, e seu primeiro folheto de cordel, “Punhos Rígidos”, ainda no mesmo ano. Em 1978, fortalece sua produção de cordel, publicando diversas obras centradas em temas comuns da cultura popular brasileira – sobretudo, da nordestina.

“A Cordelteca é um ponto cultural muito importante tanto dentro da Universidade, como da cidade de Fortaleza e do estado do Ceará como um todo. Já recebemos alunos que vêm de cidades do interior”, explica Leonilha Lessa, gerente da Biblioteca Central da Unifor, sobre a relevância que esse espaço literário tem. “O cordel é uma literatura que retrata muito bem o ‘fazer nordestino’, e isso nos encanta muito. É uma grande honra da Unifor abrigar a Cordelteca, que trouxe novas descobertas para alunos e professores”, complementa.

Sobre a cerimônia

A transmissão da Homenagem ocorrerá nas redes sociais oficiais da Universidade (Instagram, Facebook e Youtube), assim como pela TV Unifor (canal 181 da NET). A ideia é divulgar aos internautas a literatura de cordel como patrimônio imaterial do povo brasileiro, estimulando o público conectado a reconhecer esse fenômeno da cultura popular como legítima expressão do povo brasileiro e nordestino.

A Mestre de Cerimônia da ocasião será a médica e cordelista Paola Tôrres, que é docente do curso de Medicina da Unifor. Ela falará diretamente da Cordelteca. Paola, que ocupa a 38ª cadeira da ABLC, é também uma das idealizadoras do espaço e da Homenagem a ser realizada.

Serviço - “Homenagem Cordel Brasileiro”, da Cordelteca Unifor

Homenageado: Gonçalo Ferreira da Silva

Mediadora: Prof. Paola Torres

Data: 20 de agosto

Horário: 18h

Transmissão via Instagram, Facebook e Youtube da Unifor, bem como pela TV Unifor (canal 181 da NET)